Foi uma corrida “muito exigente para os toureiros mas houve touro e quando há touro há emoção”, diz Ganadeiro Joaquim Alves (c/som)

A Praça de Touros do Campo Pequeno recebeu esta quinta-feira, 2 de agosto, uma corrida de touros mista onde se lidaram touros de São Torcato.

No final do espetáculo o Toureio.pt falou com o ganadero Joaquim Alves, que voltou a triunfar na arena Lisboeta e que começou por dizer que “gostei da corrida. Acho que no conjunto foi uma grande corrida. Corrida encastada, séria, com muito que tourear, muito exigente para os toureiros mas houve touro e quando há touro há emoção e isso é que faz falta à festa.”

Instado a comentar cada touro, o ganadero diz que “o primeiro touro da corrida não se viu. No meu entender era um grande touro, muito exigente, sério, encastado, mas que numa lide a duo não se viu. Depois, nos dois touros a pé da primeira parte acho que foram dois touros exigentes mas com nobreza e que cumpriram a lei. O touro a pé do Tójó é um grande touro, bravo, encastado, touro de vaca. O último touro do Casquinha é um touro que faz falta à festa. Touro bravo, encastado, muito exigente, com uma grande transmissão, um touro de cara ao cumbre, um touro que com dois punhazos tinha dado uma grande faena. Os dois touros da Ana Batista, o primeiro era um manso encastado mas que transmitia muito no momento do ferro, e este último ser um grande touro, foi pena ter ido para a cernelha porque os touros bravos não se pegam de cernelha. Desluziu um bocado a actuação. No geral, estou satisfeito.”

 

Go to top