A empresa gestora da Praça de Touros de Las Ventas, em Madrid, apresentou esta sexta-feira os cartéis da Feira de San Isidro.

Esta feira decorrerá entre os dias 14 de Maio e 16 de Junho, contará com 34 espectáculos, 27 corridas de touros, 3 corridas de rejoneo e 3 novilhadas picadas. De salientar que este certame contará com algumas presenças portuguesas.

Assim, a composição dos cartéis é a seguinte:

- 14 de Maio-  Rubén Pinar, Javier Cortés e Thomas Dufau – Touros de La Quinta

- 15 de Maio-   Finito de Córdoba, Diego Urdiales e Perera – Touros de Fuente Ymbro

- 16 de Maio-   David Galván, Juan Ortega e Joaquin Galdós – Touros de  Valdefresno

- 17 de Maio-   Joselito Adame, Román e Álvaro Lorenzo – Touros de El Tajo y La Reina

- 18 de Maio-   Ginés Marín y Luis David e Pablo Aguado – Touros de Montalvo

- 19 de Maio-   Andy Cartagena, Sergio Galán e Andrés Romero – Touros de Fermín Bohórquez

- 20 de Maio-   Novilhada - Rafael González, Marcos e Fernando Plaza – Touros de Conde de Mayalde

- 21 de Maio-   Juan del Álamo, Gonzalo Caballero e José Garrido – Touros de  El Pilar

- 22 de Maio-   El Cid, López Simón e Roca Rey – Touros de Parladé

- 23 de Maio-   Sebastián Castella, Emilio de Justo e Ángel Téllez  – Touros de Jandilla

- 24 de Maio-   El Juli, Paco Ureña e David de Miranda – Touros de Juan Pedro

- 25 de Maio-   Octavio Chacón, Javier Cortés e Juan Leal – Touros de Pedraza de Yeltes

- 26 de Maio-   Martín Burgos, Rui Fernandes, João Moura jr, João Telles, Roberto Armendáriz  e Pérez Langa  – Touros de Los Espartales

- 27 de Maio-   Novilhada -  Ángel Jiménez, Francisco de Manuel e El Galo – Novilhos de La Quinta

- 28 de Maio-   Fernando Robleño, Gómez del Pilar e Ángel Sánchez – Touros de Escolar

- 29 de Maio-   Daniel Luque, Octavio Chacón e Emilio de Justo – Touros de Victorino

- 30 de Maio-   Manuel Escribano, Roca Rey e Román – Touros de Adolfo Martín

- 31 de Maio-   David Mora, Paco Ureña e Álvaro Lorenzo– Touros de Alcurrucén

- 01 de Junho -  Curro Díaz, Antonio Ferrera e Luis David – Touros de Zalduendo

- 02 de Junho -   Diego Ventura, Leonardo Hernández e Juan Manuel Munera  – Touros de Guiomar Cortes de Moura

- 03 de Junho -    Novilhada - Juanito, Antonio Grande e Diego San Román – Novilhos de Fuente Ymbro

- 04 de Junho -    Morenito de Aranda, Juan del Álamo e Tomás Campos – Touros de Ramblas

- 05 de Junho -    Sebastián Castella, Álvaro Lorenzo e Ginés Marín – Touros de Garcigrande

- 06 de Junho -    Antonio Ferrera, Miguel Ángel Perera e López Simón – Touros de Puerto de San Lorenzo

- 07 de Junho -   Antonio Ferrera, Diego Urdiales y Ginés Marín – Touros de Alcurrucén

- 08 de Junho -    Pablo Hermoso e Lea Vicens, mano-a- mano – Touros de  Casa Capea

- 09 de Junho -    Curro Díaz, Emilio de Justo e Pepe Moral – Touros de  Baltasar Ibán

- 10 de Junho -    Eugenio de Mora, Sebastián Ritter e Francisco José Espada – Touros de Ventorrillo

- 11 de Junho -    Fernando Robleño, Iván Vicente e Cristian Escribano – Touros de Valdellán

- 12 de Junho -    Diego Ventura, El Juli e Diego Urdiales – Touros de Los Espartales e Cuvillo

- 13 de Junho -    Rafaelillo, López Chaves e Octavio Chacón – Touros de Cuadri

- 14 de Junho -    Morenito de Aranda, Pepe Moral e José Garrido – Touros de Fuente Ymbro

- 15 de Junho -    Sebastián Castella, Roca Rey e Paco Ureña – Touros de Victoriano

- 16 de Junho -    El Fandi, López Simón e Pablo Aguado – Touros de Santiago Domecq

A localidade espanhola de Palos de La Frontera receberá no dia 13 de Abril, uma corrida de touros.

Nesta corrida serão lidados touros de José Luis Pereda, pelos matador Sebastian Castella, Ginés Marin e David de Miranda.

Na celebração de uma festividade tradicional já com 30 anos de história, a Semana da Cultura Tauromáquica vai decorrer de 30 de março a 06 de abril em Vila Franca de Xira, elevando uma vez mais os valores da cultura desta região, profundamente ligados à Tauromaquia e à Festa Brava. Esta é uma iniciativa do Município de Vila Franca de Xira, em parceria com o Clube Taurino Vilafranquense e a Associação das Tertúlias Tauromáquicas do Concelho de Vila Franca de Xira, que conta com o apoio da Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira.

O Programa abre espaço à realização de espetáculos taurinos, espetáculos musicais, exposições e colóquios, que expressam de forma abrangente as diversas abordagens e linguagens artísticas associadas à Cultura Tauromáquica.

Consulte o programa completo.

A nova época tauromáquica está quase aí, esperamos que seja a melhor, sempre se espera isso. Após o defeso vêm os festivais, para os artistas criarem rodagem junto do público, para o público ver alguns bons espectáculos a preços mais reduzidos, os ganadeiros poderem limpar alguns animais cuja apresentação não seria a mais consentânea com uma corrida de toiros e os forcados, não só nos festivais, como também em treinos e ferras, irem apurando as técnicas que ao longo da temporada os farão valentes heróis populares. O Moço do Forcado há-de ser sempre a figura com quem o povo mais se identifica porque desde logo não sendo nobre, não veste os trajes de nobre do século XVIII. É do povo e como ele se veste, representando a valentia destemida e a inteligência que posta ao serviço desta “sorte”, faz com que a sua estratégia, sem instrumento algum, vença a força bruta do toiro e o pare.

Toda a gente envolvida na festa faz as suas futurologias, de acordo com os cartéis que vão aparecendo e, ao mesmo tempo, combinando os rumos que tomarão, para ver esta ou aquela corrida que parece mais aliciante.

Os bastidores da festa brava estão em ebulição, os contratos vão surgindo, os representantes dos artistas redobram esforços para encontrar a melhor corrida, os melhores alternantes e a melhor praça. Nas ganadarias já estão apartados muitos dos curros que sairão à praça durante a Primavera e o Verão. Nesta altura, onde por vezes de uma forma frenética, se tenta arranjar o melhor conjunto de curro de toiros, cavaleiros e forcados, há no campo bravo um silêncio e uma paz bordados por inúmeras flores de cores e matizes tão bonitos e diversos que nem a escola holandesa seria capaz de pintar.

Um toiro a campo

Apetecia-me desafiar as gentes da festa a inspirarem-se nesses tons, cores e sons do campo bravo para compaginarem com essa beleza os seus egos que, por vezes, e por serem tão grandes, põem em causa a partilha de opiniões e de conclusões que, de um modo geral, atingem a festa provocando males cuja cura nem sempre é fácil.

Paremos então para pensar um pouco. Deixemos os nossos egos de fora, juntemos esforços e procuremos soluções sabendo, à partida, que ninguém tem verdades absolutas e que as verdades de hoje, podem não ser as de amanhã. 

Se “O todo o Mundo é composto de mudança” não o será também a Festa dos Toiros?

Isto que escrevi atrás, não deixa de fora as mulheres e homens da escrita. Todos nós, carregamos as nossas verdades mas possivelmente nunca escutámos o contraditório. Se aparece alguém que diz que determinada coisa pode não ser assim, ou se fosse de outra maneira seria melhor, não se discute com a razão; é com o ego. Parece que procurar uma outra forma de ver as coisas é como uma ofensa ou então lá vem a velha máxima: sempre foi assim… talvez sempre tenha sido mas está na hora de mudar.

Pensemos que se isto se pode aplicar a tantas coisas na nossa vida porque não à “Festa”?

Não sei se seria exequível, mas logo agora que vamos sendo atacados por todos os lados e até por quem nos devia apoiar, que tal num próximo defeso realizar-se um congresso ou algo semelhante, onde se apresentassem ideias e as mesmas fossem analisadas e discutidas? a essa tribuna seria chamada gente de todos os sectores da actividade que contribui para a festa, olhando-se de frente para as dificuldades e procurando resolvê-las, deixando de fora as verdades absolutas e fazendo uso da dúvida metódica, daí partindo para alcançar bases sobre as quais se assentassem ideias novas que ajudassem a festa a singrar, quer na vertente de “Praça” quer nas tauromaquias populares, tão importantes nas suas zonas de influência como é a ilha Terceira, nos Açores.

Tourada à corda na Ilha Terceira nos Açores

E por hoje, com um abraço me despeço. Saudações taurinas.

A localidade espanhola de Villarobledo, na provincia de Albacete (Espanha) receberá, no dia 7 de Abril, uma corrida de rejoneo em que actuará o cavaleiro português Rui Fernandes.

O cavaleiro português compartirá cartel como Lea Vicens e Juan Mnauel Munera, diante de touros de El Capea.

Depois de nos últimos anos a Praça de Touros de Alcácer do Sal ter sido gerida pelo empresário Vasco Durão e de nos últimos meses alguns blogues terem noticiado que a referida praça iria estar fechada este ano, a Misericórdia de Alcácer vem agora a publico anunciar que a praça vai mesmo abrir em 2019.

Segundo a informação que nos chegou, “a Santa Casa da Misericórdia de Alcácer do Sal vai aceitar propostas para a cessão de exploração da Praça de Touros João Branco Núncio,  para o triénio de 2019 a 2021.”

Depois de nos últimos anos a Praça de Touros de Alcácer do Sal ter sido gerida pelo empresário Vasco Durão e de nos últimos meses alguns blogues terem noticiado que a referida praça iria estar fechada este ano, a Misericórdia de Alcácer vem agora a publico anunciar que a praça vai mesmo abrir em 2019.

Segundo a informação que nos chegou, “a Santa Casa da Misericórdia de Alcácer do Sal vai aceitar propostas para a cessão de exploração da Praça de Touros João Branco Núncio,  para o triénio de 2019 a 2021.”

Como noticiamos, no passado domingo (17 de Março) a Praça de Touros Celestino Graça, em Santarém, recebeu uma corrida de touros em que foram lidados astados de Cunhal Patrício.

Um dos destaques desta corrida, foi quinto touro, lidado pelo cavaleiro António Ribeiro Telles e que valeu a volta ao ganadero.

Segundo a informação que nos chegou, o touro de nome “Levita” e que pesou 585kg, regressou ao campo, dada a qualidade que apresentou na arena escalabitana.

Conforme o Toureio.pt noticiou a tradicional corrida de touros da Segunda-feira de Páscoa em Sousel, será organizada pela empresa Troféu Ganho, de José Luis Zambujeira.

O cartel está praticamente definido, sendo certo que actuarão os cavaleiros Marcelo Mendes, Cláudia Almeida e Verónica Cabaço.

Serão lidados seis imponentes touros de Herdade de Camarate, estando apenas por definir os Forcados a actuar nesta corrida.

Pág. 1 de 217
Go to top