Conheça algumas das exigências da Sociedade Moitese de Tauromaquia para adjudicar a Praça da Moita

Termina no próximo dia 21 de dezembro, o prazo para entrega de propostas para a exploração da Praça de Touros Daniel do Nascimento, na Moita do Ribatejo, um procedimento que ocorre depois de Rafael Vilhais ter decidido não continuar a gerir este tauródromo.

O Toureio.pt teve acesso ao Caderno de Encargos lançado pela Sociedade Moitense de Tauromaquia e pelo qual os candidatos se devem reger.

Relativamente ao tempo de vigência do contrato de exploração, a Sociedade Moitense de Tauromaquia (SMT) dá a possibilidade de concessão apenas por um ano, por dois anos, por dois anos com opção de prorrogação automática por mais um ano.

O novo gestor da Praça da Moita é obrigado a realizar as datas tradicionais das Feiras de Maio e Setembro. Em maio terá que organizar espetáculos com a Escola de Toureio e Tauromaquia da Moita, bem como uma corrida de touros. Já na Feira de Setembro, o novo empresário terá de promover “pelo menos uma corrida mista, onde o número de Matadores de toiros não seja nunca inferior ao dos Cavaleiros”, sendo que “seria do agrado da SMT a realização de uma corrida de toiros só com matadores”, sendo que no caderno de encargos a SMT ainda diz ser do seu “agrado a contratação de uma ou mais figuras do toureio espanholas, que viriam a acrescer qualidade ao espetáculo”.

No caderno de encargos a SMT “sugere” ainda ao novo empresário a realização de um espetáculo para a Escola de Toureio da Moita, “não o fazendo obriga-se a ceder graciosamente uma data”.

No que respeita a publicidade nas instalações da praça, onde o empresário poderia ir buscar algum financiamento, a SMT limita apenas a publicidade da barreira e da arena para o empresário, a restante reverte a favor da SMT.

A Sociedade Moitense de Tauromaquia obriga ainda o empresário ceder 4 passes de trincheira, 60 bilhetes para a corrida de terça-feira da Feira de Setembro e 92 bilhetes para cada espetáculo que se realize durante a vigência do contrato.

Clique aqui para ver o caderno de encargos na integra

Go to top