Para se defender a Tauromaquia “deve haver sempre a preocupação de cumprir o que são as expectativas do cliente e não defraudar”, diz Hélder Milheiro (c/som)

Há uma semana atrás, a Prótoiro realizou uma reunião magna em que juntou todas as associações que a compõem, onde foram debatidos os assuntos da actulidade, nomeadamente a vitória obtida recentemente na Assembleia da Republica, assim como os projetos para o futuro da Tauromaquia em Portugal.

O Toureio.pt falou com o Secretário-Geral da Prótoiro, Hélder Milheiro, que nos falou desta reunião começando por dizer que “foi um balanço para pormos ao corrente todas as associações e associados sobre o que se tinha passado, e serviu para lançar pontes para o futuro”, salientando que “não vale a pena ficar sobre louros dos resultados, temos é de criar pontes para o futuro. E por isso o mote que lançamos para a próxima temporada e nos próximos anos é a lógica de inovar e modernizar a tauromaquia.”

Hélder Milheiro refere que “é preciso renovar modelos de negócio, estratégias de comunicação, gestões de imagem, uma quantidade enorme de temas de gestão o sector que precisa de dar passos de afirmação cada vez maior”, deixando claro que “os resultados que agora existiram foram muito importantes mas o sector precisa de continuar evoluir, a crescer, a modernizar-se, a inovar, ampliar o seu efeito social, a sua visibilidade social e isso é possível com o envolvimento de todos os intervenientes e de todas as associações.”

O Secretário-geral da Prótoiro fala ainda sobre o Cartão do aficionado dizendo que “nós este ano com o lançamento do cartão aficionado e com a venda online de bilhetes tivemos aqui já dois testes sobre este tema. Temos apoio de parte considerável do sector empresarial e penso que eles viram os resultados positivos e já nos disseram que querem alargar essa lógica de investimento e modernização na temporada de 2019, e o nosso trabalho é levar a informação, consciencializar os outros intervenientes, de fazer que todas as áreas a tauromaquia tenham uma visão de comunicação pública cada vez maior para se chegar a cada vez mais pessoas e ter cada vez mais visibilidade. E é aí que queremos ser parceiros e em conjunto com todos apoiarmos este desenvolvimento.”

Já sobre a defesa da Tauromaquia, questionamos se essa defesa está diretamente relacionada com a qualidade dos espetáculos apresentados, ao que Hélder Milheiro respondeu que “a maior defesa da tauromaquia é uma tauromaquia activa, viva, forte e enérgica”, mas acrescentou que “é normal que o espectáculo seja o mesmo mas a qualidade do espectáculo e dos intrvenientes como um todo seja diferenciável entre 1ª, 2ª ou 3ª categoria. É como os concertos…”, dizendo ainda que “deve haver sempre a preocupação de cumprir o que são as expectativas do cliente e não defraudar”, concluindo dizendo que “há intervenientes que são profissionais e outros que não o são a tempo inteiro. Isso também faz diferença no resultado. Mas aqui soberano é o público que vai ou não.”

 

 

Go to top