Florindo Ramalho reage ao “veto” da ANGF e diz “é pena a Associação de Forcados não tenha verificado também outras empresas”

Dois dias depois da realização do festival taurino na Praça de Touros da Granja, o empresário Florindo Ramalho, veio esta segunda-feira reagir ao alegado veto da Associação Nacional de Grupos de Forcados e que terá prejudicado o seu filho Marco Ramalho, que era realmente o promotor do festival na Granja.

Em declarações ao Toureio.pt, Florindo Ramalho lamenta a situação dizendo que “é lamentável que tenham prejudicado o empresário Marco Ramalho, apenas por ser meu filho”, acrescentando que “felizmente ele teve a coragem de ir com o espetáculo por diante apesar da tentativa de boicote por parte da Associação, que só comunicou a decisão dois dias antes”.

Florindo Ramalho vai mais longe e apesar de não referir nomes, salienta que “é pena a Associação de Forcados não tenha verificado também outras empresas, como um espetáculo que se realizou em Maio de 2018 em Bencatel, onde um conhecido empresário se utilizou do nome de uma associação para contratar grupos não associados e depois em Setembro ter promovido outro festival com grupos associados e aí ninguém disse nada e é apenas um exemplo que posso dar”, afirmou Florindo Ramalho.

Go to top