Chibanga: "Um verdadeiro exemplo que importa preservar e seguir para a defesa da Festa", diz Associação de Toureiros

A Associação Nacional de Toureiros (ANDT) lamenta profundamente o desaparecimento de Ricardo Chibanga, um dos símbolos maiores da tauromaquia nacional. A sua morte é uma perda irreparável para a cultura portuguesa, por tudo o que ‘El Africano’ representou ao longo da sua carreira, fruto de uma enorme paixão pela Festa Brava.

Nascido em Moçambique, a 8 de novembro de 1942, Ricardo Chibanga cedo se interessou pelas touradas. Na década de 60 chega a Portugal, onde mostra todo o seu talento no toureio a pé. A entrega e emoção com que atuava nos maiores palcos foram características que marcaram a sua identidade enquanto toureiro.

Ricardo Chibanga - matador, colega e homem - deixa um vazio na Cultura tauromáquica e em todos aqueles que privaram com ele. Um verdadeiro exemplo que importa preservar e seguir para a defesa da Festa.

Aos amigos e à família enlutada, a Associação Nacional de Toureiros endereça as mais sentidas condolências neste momento de intensa dor.

Go to top