Sábado, Dezembro 3, 2022
Publicidade
InícioCrónicasMarin o primeiro triunfador de Olivença

Marin o primeiro triunfador de Olivença

Tarde de sol  primaveril para arranque da temporada na Extremadura Espanhola. Olivença, a "Portuguesa", fez as honras.   Francisco José Espada foi o novilheiro encarregue de abrir a feira taurina 2015. "Farfono" foi o primeiro novilho da tarde; um colorado da ganadaria de Alejandro Talavante; recebido à verónica  por Espada que depois de brindar ao céu iniciou com uma série de derechazos com o novilho a perder as mãos. Segunda série música seguindo por  naturais, a nobreza do novilho foi aproveitada por Espada mas encontrou bastantes dificuldades na hora de entrar a matar chegando a escutar dois avisos. Silêncio. 

Luís Miguel Terron recebeu também o seu novilho por verónicas e foi aplaudido na primeiro série de derechazos com que iniciou a faena, "Rescoldo" de pelo negro foi voluntarioso e Terron aproveitou as suas investidas embalado por um público que estava com ele; cuidou as investidas do novilho confiou-se na nobreza mostrou maneiras e cortou uma orelha com petição de segunda. Chegava a hora do toureiro da terra: Gines Marin "Pregon" "ensabanado" foi o novilho que lhe tocou em sorte; picado pelo seu pai Guilherme e depois de ter rematado forte no burladero quando saiu um quite por chiquelinas deitou por chão o novilho;  mais um brinde ao céu; Gines Marin arrimou-se nos médios e conseguiu emocionar e até assustar com o piton quase a entrar na femoral; matou à primeira  e cortou uma orelha de peso. Varea não teve a sorte do seu lado; o "jabonero" de nome "Contento" nem força nem recorrido tinha,  a faena passou ao lado e foi assobiado no arraste. Palmas.

Voltou para o seu segundo Francisco José Espada, era negro e chamava-se "Haratero" depois de mostrar maneiras no capote;  brindou ao público e colado ao chão consegue uma grande série de derechazos, música;  segue por naturais com o toiro a investir com franqueza e bem mais confiado que no primeiro consegue uma faena interessante mas novamente alguma dificuldade a matar e um aviso não deixaram haver troféus. Luís Miguel Terron recebeu à portagaiola "Lázaro" um "ensabanado" que apenas lhe faltou alguma força pois a "fijeza" estava lá;  a vontade de triunfo e a persistência de Terron fizeram o resto; a faena larga levou aos dois avisos mas mesmo assim é premiado com o corte de uma orelha e porta grande. "Tramposo" de pelo negro foi o sétimo da tarde para Gines Marin; brindou a faena a El Juli e esteve valente por cima do novilho,  arrimou-se, terminando a faena numa ajustada série de "manoletinas" cortou duas orelhas e foi sem dúvida o grande triunfador da tarde. "Caralargo" negro, foi o último novilho da tarde/noite lidado por Varea, bom início de faena, mas custou agradar ao respeitável pela falta de transmissão , ou seria por a tarde já ser longa. ? Certo é que Varea procurou tourear a gosto mas faltou aquele clik e a faena acabou por não romper, havendo ainda assim quem pedisse a orelha. Talavante marcou a sua segunda presença na feira depois do sucesso de ontem, com o tentadero para mais de quatro mil crianças ; hoje como  ganadero ficou bem patente o sangue Nunez del Cuvillo como base da sua ganadaria;  nobres e manejáveis pecaram apenas pela falta de força alguns deles. Casa cheia nesta primeira novilhada da feira Oliventina.

Publicidade
Publicidade

Últimas