“Não morre ninguém se estivermos parados um ano”, afirma Luís Miguel Pombeiro (c/vídeo)

Nos últimos dias veio a publico a possibilidade de se realizarem, em Portugal, corridas de touros à porta fechada e com transmissão via Internet ou até mesmo na televisão em canal fechado.

Uma ideia que causou alguma apreensão nos aficionados e até mesmo em alguns agentes taurinos, que criticaram a ideia apontando o dedo principalmente à Associação Nacional de Toureiros.

Um dos grandes críticos desta ideia foi o empresário Luís Miguel Pombeiro, que o Toureio.pt foi ouvir e saber o que realmente o move contra este projecto.

Luis Miguel Pombeiro mostrou-se contra as corridas à porta fechada, porque “andamos uma vida inteira a chamar o público e agora de repente não precisamos do público, acho que é um tiro no pé”, mas “se houve uma alteração acho que é de louvar”.

“Não morre ninguém se estivermos parados um ano”, afirmou ainda Luís Miguel Pombeiro que pensa que “devemos é preocupar com a saúde, do que andar a fantasiar corridas à porta fechada.

Nesta entrevista concedida ao Toureio.pt, Luís Miguel Pombeiro falou ainda do concurso do Campo Pequeno e das alterações que têm de ser feitas.

Fique de seguida com a entrevista:

Para ver