Nazaré inaugurou temporada em clima de festa

A Praça de Touros do Sítio da Nazaré abriu, este sábado, a sua peculiar e curta temporada.

Em praça, estiveram os cavaleiros Luís Rouxinol, João Moura Jr. e Andrés Romero frente a touros da ganadaria Ascensão Vaz. Actuaram, ainda, os Forcados Amadores de Montemor e Caldas da Rainha.

Luís Rouxinol abriu as actuações frente a um touro complicado, feio de cara e que fez o cavaleiro suar para atingir os intentos. Nesta actuação, na qual não atingiu o triunfo, destaca-se o segundo ferro curto e os desplantes do cavalo Girassol, que agradaram ao público festivo da Nazaré.

Rouxinol esteve muito bem na lide do seu segundo touro, sobretudo na segunda parte da actuação na cravagem dos ferros curtos. Montando um dos craques da sua quadra, Douro, o cavaleiro brilhou na brega e no desenho das sortes, com destaque para o segundo curto (excelente execução) e o par de bandarilhas e palmito com que encerrou a sua lide. Público da Nazaré a aplaudir efusivamente Luís Rouxinol.

João Moura Jr. teve por diante mais um complicado touro, e esteve a um nível muito positivo. Destaque para as cravagens curtas e para a boa brega, com o Jet Set e Juventus, numa actuação muito aplaudida pelas gentes nazarenas., culminando com um palmito e recriando-se com o touro.

Moura Jr. voltou a estar a muito bom nível na sua segunda actuação, numa extraordinária lide. O cavaleiro Alentejano esteve bem na brega, na escolha dos terrenos e com forte impacto na parte final da actuação, com duas sortes ‘Mourinas’ de excelente execução, com destaque para a segunda que resultou em sorte cingida e emotiva. Saiu sob fortes aplausos e pedido de mais um ferro, por parte do público, ao qual (inteligentemente) não acedeu.

Andrés Romero teve uma actuação em crescendo, culminando em apoteose do público. Após cravagem comprida na qual esteve longe de brilhar, subiu o nível na cravagem curta, destacando-se dois ferros de excelente nota e rematou a actuação com desplantes da sua montada em levada. Boa actuação do rejoneador espanhol.

A fechar, Andrés Romero foi furacão que fez eclodir o fervoroso público nazareno, com uma actuação toda ela, após a ferragem comprida, baseada em sortes com forte batida ao piton contrário e que resultaram em emocionantes reuniões perante um touro colaborante. Destaque para três curtos de excelente nota e para a exuberância no final da actuação: o cavalo escorregou e caiu, rapidamente levantou, e o rejoneador saiu apeado da arena sob fortes aplausos.

Pelos Amadores de Montemor pegaram Vasco Ponce (primeira tentativa), João Vacas de Carvalho (terceira tentativa) e José Maria Marques (primeira tentativa, em extraordinária execução).

Pelos Amadores das Caldas da Rainha foram à cara Duarte Emanuel (segunda tentativa), Francisco Estevão (terceira tentativa) e Lourenço Palha (primeira tentativa).

Destaque para o brinde Lourenço Palha aos bombeiros.

A organização merece destaque pela organização cuidada e em segurança com que procedeu durante todo o espectáculo.

A corrida foi dirigida por Ana Pimenta, assessorada por José Manuel Lourenço.