“Ninguém pode garantir nada, mas a minha convicção é de que continuará a existir tauromaquia aqui”, diz Administradora do Campo Pequeno

Foi inaugurada na Praça de Touros do Campo Pequeno, esta quarta-feira (25 de Setembro), uma exposição evocativa de Nuno Salvação Barreto, na qual estiveram presentes alguns actuais e antigos elementos do Grupo de Forcados Amadores de Lisboa.

Nesta inauguração marcou presença a Administradora da empresa gestora do Campo Pequeno, Paula Mattamouros, que falou ao Toureio.pt sobre a importância da realização de exposições neste espaço emblemático de Lisboa, tendo afirmado que “é uma forma de dinamizar o Campo Pequeno e a cultura, porque o Campo Pequeno é espectáculos, tauromaquia e cultura, também.”

Questionada se já se pode fazer um balanço à temporada no Campo Pequeno, a Administradora refere que “não posso ainda fazer esse balanço. Não nos podemos esquecer que o Campo Pequeno tem muitos, muitos lugares, portanto é mais fácil muitas vezes encher praças mais pequenas do que o Campo Pequeno. Este ano as praças tiveram todas uma grande afluência e fico muito contente por isso, agora o Campo Pequeno muitas vezes é o dobro das praças que encheram. Tem sido muito difícil encher o Campo Pequeno este ano.”

Confrontada com o facto de este ano não se ter registado uma lotação esgotada, Paula Mattamouros salientou que “tivemos mais dificuldades em trazer mais pessoas ao Campo Pequeno, falta sempre aqui uma fronteira… Os aficionados que vêm são quase sempre os mesmos, falta sempre aquele público extra que Lisboa deveria trazer, quando digo Lisboa é o turismo e todos esses meios, e que nós Campo Pequeno, sozinhos, não conseguimos canalizar essas pessoas para virem ao Campo Pequeno. Temos tentado, mas é difícil e é essa fatia que falta.”

Questionamos ainda a administradora da empresa sobre se haverá tauromaquia na próxima temporada no Campo Pequeno, tendo respondido que “ninguém pode garantir nada, mas a minha convicção é de que continuará a existir tauromaquia aqui.”

Relativamente ao ponto da situação sobre a venda da exploração do Campo Pequeno, Paula Mattamouros é parca em palavras dizendo apenas que “as negociações continuam. Não está nada fechado.”

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*