Segunda-feira, Agosto 15, 2022
Publicidade
InícioCrónicasNoite de triunfo da forcadagem, em que um ganhou um prémio e...

Noite de triunfo da forcadagem, em que um ganhou um prémio e outro saiu pela porta grande

A Praça de Touros do Campo Pequeno, recebeu esta quinta-feira (3 de agosto), mais uma corrida de touros à portuguesa.

Corrida do emigrante e concurso de pegas que foi ganho por Hélio Lopes dos forcados amadores do Montijo na primeira pega da noite. Triunfo também para Diogo Amaro do Aposento do Barrete Verde de Alcochete que saiu pela porta grande depois de ter dado três voltas à arena. Fez duas extraordinárias tentativas tendo ficado na segunda. 

As restantes pegas foram executadas por José Pedro à segunda tentativa pelos amadores do Montijo. Pelo Aposento do barrete verde pegou à primeira tentativa o cabo Marcelo Loia. Pelos forcados amadores De São Manços pegou também o cabo João Fortunato e Jorge Valadas ambos à primeira tentativa.

Rui Fernandes abriu a noite cravando dois bons ferros compridos; nos curtos começou citando de largo mas não resultando no primeiro ferro optou de seguida por cites mais em curto pisando terrenos de compromisso e cravando ferros de boa nota com destaque para o cravado em quarto lugar; uma lide sempre a vir a mais e a terminar em grande plano cravando um ferro de boa nota rematado com duas ajustadas piruetas. Foi premiado com volta. 

Filipe Gonçalves não teve sorte no seu primeiro toiro; uma lide do cavaleiro algarvio onde esteve e muito por cima do seu oponente; ferros cravados com batidas ao piton contrário rematados com piruetas;  com algumas das vezes a faltar toiro;  mérito para Filipe Gonçalves que ainda assim conseguir chegar forte às bancadas sendo premiado com aplaudida volta. 

Francisco Palha brindou a sua lide a José Palha (filho) grandes momentos de toureio a um bom toiro da Ganadaria De David Ribeiro Telles que foi premiado com volta. Ferros de excelente nota cravados no sitio e de alto a baixo;  uma lide ligada pisando diversos terrenos e aproveitando ao máximo as boas investidas do toiro; foi premiado com volta. Rui Fernandes rubricou uma grande lide no seu segundo; teve pela frente um toiro com francas investidas que durou até ao fim e permitiu a Fernandes uma lide sempre a vir a mais; vistosos cites e ferros cravados no sitio que chegaram forte às bancadas terminando com o público a pedir mais um ferro, cravando Rui Fernandes um bom ferro de palmo, foi premiado com volta. 

Felipe Gonçalves teve pela frente um bom toiro que fez justiça à máxima de “não há quinto mau” uma das lides mais aplaudidas da noite com o primeiro curto cravado a quiebro que foi o ferro da noite tendo fazendo logo soar a música ; seguiu no mesmo tom e termina com o “Xique” e as suas famosas palmas cravando o último ferro em sorte de violino. Foi premiado com volta. 
Francisco Palha teve no último toiro da corrida uma actuação meritória pese embora não tendo a tido a “limpeza” da sua  primeira; foi premiado com volta. 

Bom curro de toiros da ganadaria de David Ribeiro Telles tanto em apresentação como em comportamento com destaque para os três últimos. 

Tiago Tavares dirigiu com acerto com o senão do equívoco da volta concebida ao terceiro toiro quando devia ter sido sim ao quinto. As bancadas registaram meia casa de público. No início foi guardado um minuto de silêncio em memória de D Maria Gonçalves esposa do empresário Manuel Gonçalves, e também em memória do Dr Salter Cid. 

Publicidade
Publicidade

Últimas