Olivença: Alejandro Adame e Raquel Martin em ombros na segunda novilhada

Olivença

A segunda novilhada picada da feira de Olivença, denominada de novilhada internacional encartelava o Mexicano Alejandro Adame, a Espanhola Raquel Martin, e o Francês Lalo de Maria, filho da hoje apoderada e outrora rejoneadora Mari Sara, tanto a espanhola como o francês debutavam com picadores.

Novilhos da ganadaria El Freixo, propriedade do toureiro El Juli.

Alejandro Adame recebeu com vistosas verónicas o primeiro da tarde, susto quando levava o novilho ao cavalo e segue com um bom quite por gaoneras rematado com uma larga. Boa faena de muleta iniciando com interessante série de derechazos, bom toureio por ambos os pitons, sem romper, estocada à segunda tardando o novilho em dobrar soando um aviso, escutou palmas.

Comprendido, assim se chamava o novilho do debute com picadores do jovem novilheiro francês Lalo de Maria, no capote pouco se viu da escola sevilhana onde bebe ensinamento, na faena de muleta ficaram alguns passes soltos sem expressão e ligação e desacerto total na sorte suprema, foi silenciado.

O novilho de debute de Raquel Martin chamava-se Rebujino, com o capote andou pouco confiada sofrendo feia voltereta e agarrada no chão sem consequências , na muleta faena curta e correta rematada com uma estocada “sin puntilla” levou o público a pedir as duas orelhas e o presidente a concede-las.

Foi o Mexicano à porta gaiola a receber o segundo do seu lote, bom novilho de El Freixo que pregou susto ao novilheiro e aos bandarilheiros com novilho a ir por todos, público entregue e início de faena de joelhos, toureou por ambos os pitons e mostrou maneiras, eficiente estocada em sorte natural e duas orelhas.

Com os seus companheiros de cartel já com a porta grande ganha, Lalo veio por todas, variado no capote e com mais disposição, inicia de joelhos a faena de muleta sofrendo um desarme de início, retoma a faena e quando ia a mais por naturais é novamente desarmado, e não ficou por aqui relativamente a desarmes, mal na sorte suprema novamente, foi silenciado.

O último da tarde foi recebido por verónicas pela jovem novilheira Raquel Martin, ficam algumas tandas numa faena de pouca história desta vez com desacerto na sorte suprema tendo escutado dois avisos.

Três quartos de casa preenchidos numa tarde de sol com os novilhos de El Juli bem apresentados mas a darem jogo desigual.

Para ver