Quinta-feira, Agosto 11, 2022
Publicidade
InícioCrónicasOlivença foi mais portuguesa este sábado de manhã com El Juanito

Olivença foi mais portuguesa este sábado de manhã com El Juanito

Três novilheiros de países diferentes a competir na segunda novilhada da feira de Olivença; abriu a contenda o francês Andy Younes, brindou ao público e lidou com inteligência e alegria o novilho “Agorero” da ganadaria de Fernando Peña que apesar da nobreza apresentou notável falta de força;  início de faena nos médios por estatutários ; lidou por ambos os pitons e rematou cruzando-se e arrimando-se; apesar da espada não ter entrado à primeira cortou una orelha. 

O português João Silva “El Juanito” recebeu bem por verónicas o seu primeiro, um negro de nome “Charquito” Juanito deixou vem vincada a grande evolução que teve desde o seu debute com picadores o ano passado nesta mesma praça; iniciou a faena de muleta com ajudados por alto; toda a restante faena foi desenvolvida nos médios; grandes séries de muletazos salpicados por passes cambiados a um novilho que serviu mas que protestava nos trastes ao qual Juanito deu uma lide mandona e inteligente; cortou uma orelha que se não fosse um aviso e a espada ter entrado só ao segundo intento estaríamos a falar de duas. 

António Medida debutou com picadores este dia com o novilho “Entuerto” negro mulato ; que foi recebido por verónicas de “rodillas” que chegaram forte às bancadas fazendo soar os primeiros olés; Medina é mais um toureiro saído da escola taurina de Badajoz que tanto toureiro tem dado;  brindou aos seus mentores e teve pela frente o melhor novilho da primeira parte;  uma faena longa e baseada essencialmente na mão direita onde a música madrugou;  ao contrário da faena de Juanito onde tardou em soar por grande exigência do presidente. Cortou uma orelha. 

Andy Younes poucas hipóteses teve de luzimento no seu segundo; um novilho sem força e visivelmente tocado dos posteriores praticamente desde o inicio da lide;  ficou a garra e arrojo no inicio de faena de muleta de joelhos em terra para uma boa série de muletazos. Teve ligeira petição e foi premiado com volta. 

João Silva “El Juanito” mostrou mais uma vez no seu segundo a grande forma que está; depois de lances variados com o capote baseou a sua faena de muleta essencialmente com a mão da verdade;  desta vez ganhou música desde cedo fruto da grande série de naturais logo de início; una estocada inteira e eficiente valeu-lhe uma orelha e a consequente porta grande; mas teve petição e na realidade. …merecia as duas! 

A “jogar em casa” e contando com o natural carinho do seu público; António Medina lanceou e levou toureado o último novilho por verónicas até aos médios; o português João Maria Branco foi o picador de serviço.

Brindou ao respeitável  Medina mas não se conseguiu entender com o novilho; uma faena larga com excesso de toques nos trastes; tropeções do toiro e desarnes; aborrecida e sem história. Um aviso. E uma orelha de oferta. 

A realidade é que Olivença hoje foi ainda “mais Portuguesa” com o grande triunfo de João Silva “El Juanito”

Publicidade
Publicidade

Últimas