Olivença: Manzanares cortou a única orelha da tarde que encerrou a feira

Este domingo, pela tarde, realizou-se o terceiro espectáculo do abono da feira taurina de Olivença, Morante de la Puebla, José Maria Manzanares perante um curro de toiros da ganadaria de Zalduendo.

Morante de la Puebla viu ser devolvido o seu primeiro, saiu um sobrero tambem de Zalduendo que foi assobiado no arrastre e poucas hipóteses deu ao Maestro de brilhar. Foi silenciado.

José Maria Manzanares teve pela frente um toiro com pouca força e transmissão, valeu a primeira série de derechazos em “câmara lenta”, mais duas tandas com a direita, mas, não havia toiro, falha duas vezes com a espada recebendo, mata à volapié, ovação. Toiro assobiado no arrastre.

Pablo Aguado apresentava-se em Olivença “montera en mano”, e teve pela frente o toiro “Boquerón”, que teve um pouco maus de condições que os dois anteriores, sem excessos, permitiu a Aguado mostrar os seus dotes… Foi ovacionado.

Disposição máxima de Morante de la Puebla perante um toiro manso que em circunstâncias normais tinha passaportado depois do primeiro muletazo, uma faena desenhada à porta do curro, em terrenos de tábuas, uma estocada inteira em sorte natural, foi ovacionado.

José Maria Manzanares corta uma orelha ao quinto da tarde, uma faena onde Manzanares aproveitou todas as investidas do toiro que humilhava bastante, estocada inteira de sorte contrária.

O último toiro da tarde e  da feira deste ano chamava-se “Barullo” recebido por Pablo Aguado com templadas verónicas rematando com uma meia nos médios debaixo de olés, disposição de Aguado mas poucas condições apresentava o astado que fugia “à pelea”, desacerto na hora de matar, foi silenciado.

Infelizmente a qualidade dos astados de Zalduendo, não permitiu o triunfo do dia de ontem em Illescas onde estes mesmos Toureiros saíram os três em ombros pela porta grande depois de cada um ter desorelhado um toiro.

Casa quase cheia na última de abono da feira Oliventina de 2020.