Domingo, Outubro 2, 2022
Publicidade
InícioCrónicasOlivença - Porta grande para José Garrido

Olivença – Porta grande para José Garrido

José Garrido obteve importante triunfo na novilhada de abertura da feira taurina de Olivença; o seu primeiro novilho deixou-se lidar apesar de mostrar pouca classe; mesmo assim o novilheiro local puxou dos seus galões e obteve uma faena em que esteve por cima do seu oponente; uma orelha bem medida que embalou Garrido para a porta grande conquistada com a importante lide do seu segundo, quinto da tarde que fez justiça ao ditado e foi mesmo o melhor da tarde principalmente pelo piton direito, sobejamente aproveitado por esta jovem e firme promessa do toureio Extremenho, que iniciou a faena de muleta nos médios por estatuários sem emendar-se , conta-mos até ao sexto; brilha e deixa bem vincado o seu enorme valor, não lhe achamos defeitos normais e aceitáveis de um novilheiro, mas sim qualidades que fazem de Garrido uma das mais firmes promessas de nova figura do toureio Extremenho, corta mais uma orelha e inaugura a abertura da porta grande da feira Oliventina.

Túlio Salguero lidou o seu primeiro de forma algo insegura, talvez a forma valente e arrojada como decidiu receber o seu primeiro nos médios e o susto que este lhe pregou hesitando no momento da investida tivesse sido o preço a pagar por a sua primeira faena não ter ido mais além, bons momentos por naturais, numa faena sem ligação e com altos e baixos, onde o prémio foi volta depois de forte petição de orelha, quanto a nós com justiça; lidou o segundo do seu lote de forma diferente, mais metido e concentrado numa faena que começou bem mas que depois veio a menos, foi ovacionado.

Fermin Espinosa, o IV da dinastia Mexicana “Armilita” chegou a Olivença depois de recentes triunfos no seu pais mais propriamente em Jalós e Autlán; o mesmo não aconteceu nesta corrida onde andou inseguro com o seu primeiro numa lide com pinceladas mas sem o arrojo e disposição necessários da sua juventude que são condimentos mais que necessários a quem quer singrar nesta difícil arte. Falhou com a espada e escutou palmas, no que encerrava praça “Armilita” lidou de forma correcta sem destaques de maior, foi silenciado.

Três quartos de casa nesta novilhada de abertura de feira numa tarde esplendida de sol; onde se lidaram novilhos de Daniel Ruiz que cumpriram na generalidade com destaque para o quinto da tarde lidado por José Garrido.

 

Publicidade
Publicidade

Últimas