Olivença: Talavante em ombros depois de cortar três orelhas

Ovação para Perera depois do passeillo; respeito e incentivo para um toureiro que renasce seis meses depois da grave cornada de Salamanca.

Diego Urdiales metido a figura apresentava se hoje em Olivença "montera en mano" . Recebeu o seu primeiro por vistosas verónicas rematando a série com duas chicuelinas e uma meia. Brindou a sua faena a Perera. Grande início de faena a levar o toiro toureado até aos médios; uma faena templada e bem toureira de Urdiales que lhe valeu o corte da primeira orelha da tarde. 
Miguel Angel Perera lanceou de "rodillas" por verónicas luzindo ainda mais por ajustadas gaoneras "sin moverse" contando até oito. Brindou ao público uma faena que iniciou nos médios por estatutários com o toiro a derruba-lo na primeira passagem de tão ajustado; una faena profunda de Perera a exigir mais ao toiro, do que ele podia. Termina com um grande "arrimon" en tábuas, matando de sorte contrária que lhe valeu o corte de uma orelha. 

Alejandro Talavante recebeu o seu primeiro por cordobinas. Iniciou e baseou fundamentalmente a sua faena na  sua preciosa  mão esquerda;  uma atuação carregada de Temple e valor, com o toiro a começar a interessar-se mais pelo toureiro e Talavante a arrimar-se mais, o que levou a uma impressionante colhida com o piton na zona do coração. Com uma valentia difícil de medir cortou duas das orelhas mais caras de que me lembro em Olivença. 

Diego Urdiales esse pequeno grande toureiro que depois de um longo caminho, apresenta-se agora num lugar de destaque do toureio. Brindou a sua faena ao público e procurou insistentemente a segunda orelha, mas teve toiro apenas para uma faena que começou bem, mas veio a menos. Foi aplaudido.
Miguel Angel Perera brindou também o seu segundo toiro ao público; Perera teve azar no seu lote e nem toiro nem faena acabaram por romper; houve ligeira petição de orelha mas Perera acabou justamente sendo só aplaudido. 

O último da noite toureado  por Alejandro Talavante, um toiro sério que Talavante entendeu na perfeição, uma faena importante que lhe valeu o corte de uma orelha; num dia muito especial e inusitado para este toureiro; em que na mesma praça e no mesmo dia Talavante foi ganadeiro de manhã e toureiro à tarde; embora o triunfo da ganadaria vão tenha sorrido;  a porta grande de peso entrou para história. Praça cheia onde foi lidado um curro de toiros da ganadaria de Garcigrande que embora bem apresentados deram jogo desigual.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*