Pablo toureou e encantou perante um Campo Pequeno esgotado

Lotação completamente esgotada, foi o que se registou esta quinta-feira (15 de Maio) na primeira corrida da temporada 2014 na Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa. Um ambiente incrível, com aficionados de todos os pontos do país e até mesmo muitas figuras públicas, que assim demonstraram também o seu apoio à Festa Brava.

Uma noite com temperatura amena, mas que aqueceu com um “aire” vindo do outro lado da fronteira, Pablo Hermoso de Mendoza. O rejoenador espanhol toureou e encantou com o seu toureio. Na primeira lide, começou por receber muito bem o seu oponente, mas foi nos curtos que a magia começou com a colocação da ferragem a ter uma preparação, uma execução e um remate de alta qualidade. É impressionante o temple que Pablo coloca nas suas atuações, o que levou o público lisboeta a aplaudir de pé e no final a pedir a segunda volta a Pablo Hermoso de Mendoza. Na segunda lide Pablo voltou impressionar, especialmente na parte final em que crava dois ferros a curtíssima distância da cara do touro, culminando com um par de palmitos a duas mãos.

Rui Salvador, a comemorar 30 anos de alternativa, voltou a mostrar a sua garra, o seu carisma e a sua vontade de não deixar os créditos por mãos alheias. Na primeira lide teve pela frente um touro que pouco transmitiu, teve de ser Salvador a colocar tudo para que a lide resultasse da melhor forma. A segunda lide, também ficou marcada pelo grande empenho do cavaleiro de Tomar, que entendeu da melhor forma o seu oponente, escolhendo os terrenos adequadas, tendo-se visto bons ferros em sortes bem preparadas e rematadas.

João Moura Jr, foi a Lisboa com ganas de triunfar. Na primeira lide esteve regular nos compridos, sendo nos curtos que fez soar fortes aplausos. Deixou ferros de grande nível, de alto a baixo, executando as sortes sempre de forma templada. Na segunda lide continuou em plano elevado. Percebeu o toiro que tinha frente, dando-lhe as distâncias corretas, deixando bons ferros.

No que diz respeito às pegas a noite não teve dificuldades de maior, pelos Amadores de Évora foram caras Gonçalo Pires, à primeira, João Pedro Oliveira, à segunda e António Alfacinha, à primeira. Já pelo aposento da Moita foram solistas José Pires da Costa, à primeira, José Maria Águias, que ao seu segundo intento foi dobrado por José Maria Bettencourt e fechou a noite Nuno Inácio, à terceira.

Os touros de Santa Maria, saíram á arena cumprindo no geral e na sua generalidade rematados.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*