Pouco publico e falta de emoção predominaram na abertura da temporada Elvense

Tradicional festival a favor dos Bombeiros Voluntários de Elvas, na abertura da temporada no Coliseu Elvense. Meia casa de público preenchida num festival que apontou pormenores mas isento de triunfador.

Luis Rouxinol abriu a tarde lidando um manso pertencente á ganadaria de Silva Herculano que fez o Cavaleiro de Pegões puxar dos galões para lhe sacar alguma lide; estando muito por cima do seu oponente, numa lide rematada com um ferro de palmo em que nem houve hipótese para o tradicional par de bandarilhas.  Sónia Matias espalhou a sua natural simpatia e fez agitar as bancadas com o seu toureio alegre; lidou um toiro pertencente á ganadaria de Falé Filipe que colaborou com a Cavaleira deixando-lhe exprimir o seu característico toureio. Filipe Gonçalves também deixou bom ambiente na arena Elvense, com o seu toureio expressivo e alegre lidou um astado de David Ribeiro Telles que serviu para uma lide que veio a mais na parte final principalmente quando sacou o famoso cavalo Xique e com ele além dos tradicionais adornos cravou um ferro em sorte de violino, terminando depois com um ferro de palmo a pedido do público que lhe tributou fortes aplausos. Tomás Pinto não teve a sorte do seu lado na sua primeira corrida da temporada; primeiro saiu-lhe em sorte um novilho de José Luis Sommer de Andrade sem apresentação e com dificuldades de locomoção nos posteriores, o sobrero do mesmo ferro ouviu os protestos do público pelas mesmas razões do anterior; com os posteriores fazia lembrar um cavalo Peruano de passo, Tomás aproveitou as parcas investidas e condições do oponente para deixar pormenores que ficaram aquém da vontade e saber deste jovem Cavaleiro.
João Salgueiro da Costa que entrou no cartel em substituição de seu Pai, teve uma tarde para esquecer, perante um novilho de escassa apresentação pertencente á ganadaria de São Martinho, que tinha prontas e alegres investidas e que nunca deixou o cavaleiro acomodar-se, em tarde não, faltaram argumentos para Salgueiro ter dado a volta ao seu oponente; foi o único actuante que não deu volta de agradecimento.
Luis Rouxinol Jr ao contrário do que possa parecer lidou o toiro com maior apresentação da tarde, um negro acapachado que pertencia á ganadaria de Branco Núncio; uma lide com grandes pormenores que também chegou fortemente ás bancadas e serviu para mostrar que esta nova estrela de Pegões está no bom caminho depois de no dia anterior no Redondo ter sido o grande triunfador.
Três grupos de forcados Alentejanos em praça; Amadores de Monforte que teve como caras Diogo Peças que concretizou á segunda tentativa  e Carlos Pinhel que concretizou á primeira tentativa. Pelos Académicos de Elvas António Machado á primeira tentativa e Afonso Bulhão Martins á segunda depois de ter dobrado um colega que executou uma tentativa. Pelos amadores de Beja Luis Bravio e Miguel Sampaio pegaram ambos á quarta tentativa e a sesgo.
Uma nota negativa para a apresentação dos astados, com a agravante de, das seis ganadarias anunciadas no cartel apenas duas: José Luis Sommer de Andrade e Branco Núncio foram efectivamente lidadas, todas as outras foram substituídas sem explicações para o aficcionado… 
 
 

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*