Sexta-feira, Junho 14, 2024
Publicidade
InícioNotíciasQuem é Zeus? Um pouco da sua história

Quem é Zeus? Um pouco da sua história

Zeus é uma das principais figuras mitológicas da Grécia Antiga e como tal, existe uma grande curiosidade sobre a sua história. Neste artigo, poderá descobrir os principais aspetos da vida de Zeus, desde o seu nascimento até à sua ascensão ao poder.

Continue a ler e deslumbre-se com a história de um dos principais deuses gregos.

O nascimento de Zeus

Zeus, o filho mais novo dos titãs Kronos e Rheia, nasceu praticamente condenado a um destino trágico. O seu pai, Kronos, tinha o hábito de devorar cada um dos seus filhos logo após o seu nascimento. No entanto, Zeus conseguiu escapar a este destino, graças ao pensamento rápido de sua mãe. Rheia afastou-o, substituindo-o por uma pedra embrulhada em panos, que Kronos inconscientemente consumiu.

O deus do trovão foi então transportado em segredo até ao Monte Dikte, na ilha de Creta. Ali, ele ficou entregue ao cuidado de ninfas, que o alimentaram com o leite da cabra Amaltheia. Também foi protegido pelo guerreiro Curetes, que abafava o som do seu choro com a sua dança de batalha de guerra, em que fazia o escudo bater.

À medida que Zeus foi crescendo, recrutou a deusa Metis para a sua causa. Juntos, elaboraram um plano para derrotar Kronos. Metis serviu ao titã uma poção mágica, que lhe causou desgosto pelos jovens deuses que ele tinha devorado. Zeus libertou então os seis filhos gigantes do poço de Tártaros.

Em agradecimento, os Ciclopes armaram Zeus com relâmpagos e “os de cem mãos” ajudaram-no no seu assalto aos Titãs, arremessando pedras. Depois de uma batalha feroz, Cronos e os seus aliados foram derrotados e banidos para uma prisão subterrânea.

A subida de Zeus ao poder

Com o seu pai e os titãs derrotados, Zeus tornou-se o governante dos deuses e o rei dos céus. Ele é frequentemente retratado na mitologia grega como um governante poderoso e justo, que governa os deuses com sabedoria e justiça. É também conhecido pela capacidade de controlar o tempo e tem como arma de eleição, o relâmpago.

Após a derrota dos deuses titãs, Zeus e os seus irmãos, Poseidon e Haides, dividiram entre si o comando do cosmos. Zeus reivindicou os céus como o seu domínio, Poseidon, o mar, e Haides, o submundo.

Zeus, contudo, teve um encontro fatal com a deusa Metis. Um oráculo tinha revelado que o seu filho iria um dia substituir Zeus como o Rei dos Deuses. Temendo pela sua posição, Zeus devorou Metis enquanto ela estava grávida. A sua filha, Atena, nasceu depois diretamente da sua cabeça.

Zeus também teve um casamento tumultuoso com a sua irmã, Hera, a rainha dos céus. Ele tinha-a seduzido com o disfarce de um pássaro cuco, mas a sua união era marcada por constantes disputas.

Prometeu, um semideus, criou a raça do homem e deu-lhes fogo, que havia roubado aos deuses. Zeus puniu este ato ordenando a criação da primeira mulher, Pandora, e mandou-a para a terra com um vaso cheio de problemas para atormentar a humanidade. O próprio Prometeu foi detido e acorrentado a uma montanha, com uma águia acorrentada para o atormentar.

À medida que as primeiras gerações de homens se dedicaram à maldade e corrupção, Zeus decidiu limpá-los da face da terra, provocando um grande dilúvio. Apenas um casal virtuoso, Deukalion e Pyrrha, foram poupados, e mais tarde foi-lhes permitido repovoar o mundo através da fundição de pedras que se transformaram em homens.

A deusa Gaia, zangada devido à prisão dos titãs, incentivou os Gigantes a erguerem-se contra os deuses do Olimpo. Eles cercaram a fortaleza celestial, mas Zeus abateu o seu rei e muitos outros com os seus relâmpagos mortíferos.

Gaia produziu então mais um gigante, Tifo, o mais monstruoso da sua espécie, e colocou-o sobre as Olimpíadas. Os outros deuses fugiram horrorizados e o próprio Zeus foi derrotado num combate com o monstro, que lhe arrancou os nervos dos seus membros, deixando-o indefeso e vulnerável. Mais tarde, Zeus recuperou a sua força e derrotou Tifo, deixando-o preso, sob o monte Etna.

Lugares em que Zeus ainda é venerado

Zeus e os outros antigos deuses da mitologia grega continuam ser venerados até aos dias de hoje. Apesar de cerca de 90% dos gregos se identificarem como cristãos ortodoxos, existem ainda milhares de pessoas no país que veneram os deuses antigos.
De tal forma, que em 2017, o governo da Grécia passou a reconhecer o politeísmo helénico como “religião conhecida”. Isto significa que atualmente, existe verdadeiramente um culto oficial, em referência a Zeus e aos outros deuses gregos.

Publicidade
Publicidade

Últimas