R. de Monsaraz: Há “todas as condições de segurança e com o apoio de todas as entidades conseguimos promover a Corrida”

Este sábado, 12 de Setembro, a Praça de Touros de Reguengos de Monsaraz receberá uma corrida de touros à portuguesa.

Uma corrida que ficará na história local, por ser o primeiro espetáculo de massas a realizar-se numa cidade onde ocorreu um dos maiores surtos de Covid-19 do Alentejo.

Para esta corrida anunciam-se os cavaleiros João Ribeiro Telles, Luís Rouxinol Jr e António Prates, bem como os Forcados Amadores de São Manços e Monsaraz. Lida-se um curro de touros de Fernandes de Castro.

O Toureio.pt fez uma pequena antevisão desta corrida com a empresa Toiros e Tauromaquia, nomeadamente com Margarida Cardoso e António Cardoso, que assim falaram da corrida, bem como de todas as medidas de contingência que tomaram para a corrida.

Toureio.pt (T) – Este sábado, a empresa Toiros e Tauromaquia promove uma corrida de touros em Reguengos de Monsaraz, porquê a realização desta corrida nesta data?

Toiros e Tauromaquia (TT) – Devido ao ano atípico que todos vivemos não foi possível realizar as tradicionais Corridas de Toiros no agendamento que tínhamos planeado. No início do ano ficou em aberto realizar ou não uma Corrida de Toiros em Setembro, de forma a implementar uma data no calendário taurino. Assim, decidimos arriscar porque achamos que a Praça de Toiros José Mestre Batista e o povo Reguenguense merece todo o nosso esforço e dedicação.

T – Por norma as corridas em Reguengos são à tarde, mesmo que o calor seja tórrido, porquê desta vez a corrida se anunciar para as 22 horas?

TT – Conforme optamos em Alcochete, também Reguengos de Monsaraz passou para uma Corrida Noturna. O único factor que pesou nessa decisão prendeu-se com a utilização de máscara durante todo o espetáculo. Consideramos que estar numa Corrida de Toiros é para o aficionado desfrutar do espetáculo e com esta nova realidade, que ainda nos estamos todos a habituar, não é fácil nem agradável estar de máscara durante três horas ao sol e ao calor, principalmente no Alentejo. Alterámos essa tradição pensando apenas no bem-estar do aficionado e em tornar o espetáculo o mais agradável possível.

T – O cartel é composto por três jovens cavaleiros, considera a empresa que atualmente existe mais competição na arena entre os jovens do que entre jovens e veteranos?

TT – A competição está dentro de cada um nós. Pensamos que existem cavaleiros mais competitivos que outros e alguns muito competitivos entre eles. Sem dúvida que apostámos num cartel jovem de irreverência e que decerto será um êxito este sábado.

T – No que diz respeito às pegas, vão estar dois grupos que também têm tradição nesta praça…

TT – Sim o Grupo da Terra, para nós faz todo o sentido dar primazia aos grupos das Terras por onde passamos. E outro grupo que tem demonstrado muito valor e mérito. 

T – Os touros certamente foram escolhidos devido ao triunfo de Alcochete ou já estavam designados antes de Alcochete?

TT – É verdade. Depois do triunfo em Alcochete consideramos que seria uma boa aposta para Reguengos de Monsaraz. A ganadaria Fernando de Castro dá garantias que vai ser uma corrida seria e de grandes emoções… uma ganadaria a imagem da empresa Toiros e Tauromaquia que procura sempre a verdade do toiro-toiro e que em Reguengos não vai ser excepção.

T – Reguengos de Monsaraz tem estado nas bocas dos portugueses devido ao surto de Covid-19, que foi um dos maiores do Alentejo, isso não intimidou a empresa de promover a corrida de touros?

TT – Inicialmente sim. Mas fizemos um trabalho em parceria com a CM Reguengos de Monsaraz, com a Santa Casa da Misericórdia e com a Autoridade de Saúde responsável pela situação e que nos tranquilizaram, dado que a situação está controlada. A Câmara Municipal também já realizou uns espetáculos ao ar livre com todas as medidas de segurança necessárias. Reunimos todas as condições de segurança e com o apoio de todas as entidades competentes conseguimos promover a Corrida de Toiros em Reguengos de Monsaraz.

T – A empresa Toiros e Tauromaquia já promoveu duas corridas de touros em Alcochete, como foi organizar essas duas corridas com as recomendações das Autoridades de Saúde?

TT – Foi sem dúvida um desafio. Principalmente para não cometermos incorreções. Sabemos que é uma realidade nova à qual não estamos habituados nem preparados e que é normal que nem tudo correr na perfeição. Mas fazemos um balanço positivo, conseguimos cumprir as normas implementadas pela IGAC e DGS.

T – Por ter corrido bem em Alcochete sentiram-se motivados para promover esta corrida em Reguengos?

TT – Sem dúvida que a experiência em Alcochete foi determinante para a realização de Reguengos. Percebemos que apesar das dificuldades e de todos os condicionantes o feedback do aficionado foi muito positivo e sem dúvida que num momento destes, é essencial para a continuação do nosso trabalho.

T – Que mensagem e convite querem deixar aos leitores do Toureio.pt sobre a corrida de Reguengos? 

TT – Queremos convidar todos os aficionados a estarem presentes em Reguengos de Monsaraz, este sábado. Os dados estão lançados para que seja uma excelente Corrida de Toiros. E estão a ser colocadas em prática todas as medidas de segurança necessárias ao bem-estar de todos. Com essas medidas e com a compreensão e colaboração do público é SEGURO IR AOS TOIROS! Esperamo-vos em Reguengos de Monsaraz porque o TOIRO-TOIRO vai voltar!