Terça-feira, Outubro 4, 2022
Publicidade
InícioCrónicasRádio Campanário encheu mais uma vez de aficion a Praça de Vila...

Rádio Campanário encheu mais uma vez de aficion a Praça de Vila Viçosa

João Moura Jr foi aquele que mais se destacou no V festival taurino da Rádio Campanário de Vila Viçosa. No solar da Padroeira de Portugal, Nossa Senhora da Conceição, foi ela que abriu praça aos ombros dos artistas num cortejo solene e intimista, que, apesar de não ser a abertura oficial da temporada; serve como pedido de benção para os que nela crêem. Como disse o antigo toureiro José Trincheira (homem de fé e também da terra) em tempos aos microfones da Campanário: “Hugo, é só pedir-lhe que Ela concede!”

Voltamos a Moura Jr, que perante um toiro de Francisco Romão Tenório bem apresentado, o qual o toureiro de Monforte recebeu sem bandarilheiros e levou toureado em curto na garupa fazendo ecoar os primeiros aplausos da tarde; soube aproveitar-lhe as investidas para brilhar e sagrar-se o triunfador; uma lide ligada e sem momentos mortos, recebeu e bregou de forma emocionante, com sortes bem desenhadas e rematadas que culminou com duas rosas cravadas a pedido do público deixando bem vincado a marca Moura na arena da centenária praça de Vila Viçosa que hoje apresentava uma moldura humana a passar os três quartos de casa, numa tarde esplendida de sol.

António Ribeiro Telles lidou um toiro cinquenho da ganadaria local de José Luis Cochicho, andou regular e ficaram as marcas do classicismo da Torrinha, que mesmo em doses pequenas o sabor que fica é sempre bom.

João Salgueiro esforçou-se para triunfar perante um toiro de Pinto Barreiros que cumpriu e investiu com alegria, deixou bons ferros o Maestro da Valada a maioria deles rematados com piruetas que chegaram às bancadas. Rui Fernandes não teve sorte com o astado que lhe calhou pertencente á ganadaria Torre de Onofre, propriedade de João Augusto Moura; tudo fez para alcançar o triunfo mas realmente pouco havia a fazer mais além do que cravar a ferragem da ordem. Marcos Bastinhas lidou um astado pertencente á ganadaria de Luis Rocha que saiu com bastante pata e encaixou bastante no alegre toureio do mais jovem da dinastia de Elvas, destaque para o terceiro curto de praça á praça a aguentar e a ir ao piton contrário que resultou num dos ferros da tarde; evidente que o público não o deixou sair sem o inevitável par de bandarilhas, assinatura que tem que ficar numa lide da casa Bastinhas. João Maria Branco arriscou e recebeu á porta gaiola o toiro mais bem apresentado da tarde que pertencia á ganadaria Grave; pena foi que a intenção e as ganas de tourear e triunfar do toureiro de Estremoz não tivessem tido correspondência por parte do astado da Galeana; uma lide esforçada que primou pela vontade.

Para as pegas três grupos de forcados Alentejanos: São Manços que teve como forcados da cara João Fortunato á primeira tentativa e Manuel Vieira á segunda ; Académicos de Elvas que pegaram os seus dois toiros á segunda tentativa por intermédio de António Machado e Afonso Bulhão Martins. Pelo grupo de Forcados de Monsaraz pegou Marco Carrilho á primeira tentativa e Luis Rodrigues que dobrou André Mendes depois deste ter executado duas tentativas.

 

O outro dos triunfadores da tarde foi o público, que preencheu quase por completo as bancadas. O meritório prémio para uma organização e uma Rádio que à muitos anos divulga a festa brava; em que o truque do sucesso, é não ter truques! Com a benção da Padroeira tudo é possível nesta Terra; até espargos com três metros!

Publicidade
Publicidade

Últimas