Redondo: Rouxinol e Lourenço Ribeiro ganham prémios em disputa

Praça quase cheia na bonita Vila do Redondo, numa corrida por ocasião das suas tradicionais festas anuais. Rui Salvador cabeça de cartaz nesta noite, foi homenageado com o descerrar de uma placa no pátio de quadrilhas pelos seus trinta anos de alternativa; continuando ao longo deste já longo caminho da história da tauromaquia a deixar sempre em praça a garra, saber e valentia que sempre o caracterizaram; foi assim logo no primeiro toiro numa lide em que esteve por cima do oponente, dois primeiros curtos de grande nota, o público aplaudiu e pediu mais. Lidou o segundo gerindo as poucas forças que tinha, com enorme vontade de investir mas sem “motor” para corresponder á vontade, lidou de verdade e deixou ferros de boa nota.
 
Luís Rouxinol  entra sempre em praça para triunfar, mas sempre que há prémios em disputa ai então supera-se sempre, a primeira lide serviu logo para arrecadar o prémio em disputa que leva o nome de Simão da Veiga Jr; irrepreensível na brega, escutou música logo no primeiro curto que cravou, saca Ulisses e crava um terceiro curto a entrar pelo toiro, foi o ferro da corrida e a nota mais alta de uma lide ligada, de brilho e sobretudo cravada de um toureio emotivo e de verdade, praça em pé. O segundo que lhe tocou em sorte era o mais pesado da corrida, pesava quinhentos e sessenta quilos e tal como todos os outros pertencia á ganadaria dos Irmãos Varela Crujo, Rouxinol deu a volta a um toiro que acometia com vontade, uma lide para aficcionados, rematada com um ferro de palmo a pedido do respeitável.
Vítor Ribeiro teve uma primeira lide de menos a mais, em que esteve por cima do toiro, mostrou todas as suas condições e deu mais uma vez provas do seu valor e da boa temporada que está a fazer. O seu segundo e último da noite foi o manso da corrida, enquerençado nos médios logo desde inicio da lide, Ribeiro teve que porfiar para lhe cravar a ferragem da ordem.
A forcadagem disputava também esta noite o prémio Miguel Capinha Alves para a melhor pega; a competição frente a frente do grupo da casa (Amadores do Redondo) e o Grupo mais antigo do país: Amadores de Santarém, e foi este último logo na primeira pega da noite por intermédio de Lourenço Ribeiro que ganhou o dito troféu; João Grave e Salvador Ribeiro foram os outros caras do Grupo de Santarém que concretizaram ambos á primeira tentativa. Pelo Grupo da casa Hugo Figueira e Ricardo Prior pegaram ambos á segunda tentativa, fechou a noite Rui Grilo numa pega á primeira tentativa.    
 
 

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*