Sexta-feira, Junho 14, 2024
Publicidade
InícioNotíciasSantarém: “O nosso contrato é de dois anos, não sabemos como será...

Santarém: “O nosso contrato é de dois anos, não sabemos como será no próximo ano”, diz Diogo Sepúlveda sobre a aposta nesta temporada

Como já o Toureio.pt noticiou, realizou-se, este sábado, junto do busto de Celestino Graça em Santarém, a apresentação dos cartéis da praça de touros escalabitana para a temporada 2020.

No final da apresentação, falámos com Diogo Sepúlveda, Membro da Associação Praça Maior, que começou por referir que “Santarém tem de se pautar pelo rigor, e tudo começa neste dia. Começámos pelas 11:00, como prometido, com toda a produção montada e preparada. Tentamos pensar em todos os detalhes. É claro que os cartéis são extremamente importantes para a temporada e vão ser 3 importantes corridas, todas elas com uma mensagem, competição intrínseca e novidades. E todas com interesse para o aficionado e para o vulgar menos aficionado. Este espectáculo é de todos e para todos e nesse sentido tentámos criar corridas em que pudéssemos chegar a todos os segmentos de pessoas de norte a sul do país.”

Sobre o facto de ter sido referido na apresentação, que é objectivo da Associação proporcionar ao aficionado uma experiência diferente e emoção, Diogo Sepúlveda refere que “queremos que as pessoas venham a Santarém e repitam, queremos que as pessoas saiam para casa com uma mensagem e com uma história para contar. E para isso, o espectáculo tem de chegar à bancada, tem de ter competição, emoção, tem de ter uma mensagem. E é isso que tentamos fazer dentro do leque de cavaleiros, forcados e touros que temos. Este é o nosso segundo ano, o nosso contrato são de dois anos, não sabemos como será no próximo ano. Tentámos fazer algo diferente do ano passado.”

Sobre o facto de do investimento da Associação continuar a ser grande, Diogo afirma que “este evento custa dinheiro, o dia de campo custa dinheiro, o jantar de final de temporada custa dinheiro. Claro que temos e ter o nosso apoio para investir na temporada, nos cartéis e de toda a envolvência, não chega criar cartéis bons e colocar na parede, isso hoje é curto. Temos de trabalhar muito na comunicação, na imagem, no marketing, nos designs mas também em criar experiências aos aficionados e às pessoas e para isso é preciso investimento. Semear para colher no futuro.”

Já sobre o apoio do Município, Diogo Sepúlveda salienta que “a câmara apoia todas as actividades culturais do concelho e não apenas a taurina. A câmara diz que sim a esta festa, diz que sim a esta cultura, porque por um lado sabe da importância que a corrida de touros tem em Santarém mas também da importância na economia local e do impacto social.”

Publicidade
Publicidade

Últimas