Sector Tauromáquico diz ter plano traçado para touradas regressarem em Junho

A Prótoiro, federação que representa o sector tauromáquico, veio esta semana a público revelar que pretende o regresso gradual da actividade tauromáquica já no dia 1 de Junho, propondo 21 medidas especificas.

O sector tauromáquico já tem um plano traçado para apresentar ao Governo e, assim como a retoma do futebol e do teatro que vão acontecer a 1 de Junho, as corridas de toiros devem merecem o mesmo enquadramento.

Este plano já foi apresentado ao Presidente da República, numa audiência que decorreu este sábado, no palácio de Belém, como o Toureio.pt noticiou.

Algumas das propostas feitas pela ProToiro que são de carácter urgente, como por exemplo, a suspensão ou moratória do pagamento de contribuições fiscais dos artistas, empresários tauromáquicos e ganadeiros, durante o período de paragem da actividade. Como, também, o apoio social de sobrevivência para os artistas impedidos de exercer a sua profissão, durante a vigência da proibição dos espectáculos.

A isenção do pagamento de IMI das praças de Toiros durante o ano de 2020 e a criação de uma linha financeira de apoio à alimentação e manutenção dos cavalos ao encargo dos artistas e para a sua preparação técnica e artística, durante o período de paragem de actividade, são também duas medidas urgentes.

É importante sublinhar o pedido da inserção dos media especializados do sector taurino no plano de apoios aos media definido pelo Governo.

A ProToiro quis, também, propor ao Governo algumas medidas para a retoma da actividade, tais como, a transmissão de 5 espectáculos tauromáquicos em 2020 via canal público de televisão (RTP), em vez das 2 transmissões já anunciadas pela Direcção de Programas.