“Só um governo desumano poderá atacar os cidadãos desta área cultural”, diz Presidente da APET

Ricardo Levesinho

Terminou a temporada tauromáquica em Portugal. Uma temporada que ficou marcada pela pandemia da Covid-19 que inviabilizou a realização de muitos espetáculos tauromáquicos.

Nos últimos dias os representantes das Associações do Sector Tauromáquico têm feito balanços à temporada turina em Portugal.

Para o Presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos, Ricardo Levesinho, “foi um ano caracterizado pela limitação de espetáculos e pela limitação abrupta da lotação máxima de cada Praça de Toiros. Foi marcada, também, pela afluência extraordinária por parte dos aficionados e do público em geral, o que demonstra um grande respeito por todos os intervenientes que contribuem para que a Tauromaquia seja um espetáculo admirado pela maioria dos Portugueses”.

Já em termos económicos, Ricardo Levesinho refere que “foi um ano negativo, assim como para tantos outros setores culturais e empresariais afetados pela pandemia”, acrescentando que “estamos satisfeitos por conseguirmos realizar os espetáculos seguindo rigorosamente as normas definidas com a DGS e IGAC, sendo que a aplicação de uma nova taxa de IVA de 23% a estes espectáculos é absurda e ilegal, pelo que estamos a trabalhar para que seja reposta nos 6%.”

Ainda sobre a questão do IVA, medida aprovada antes do inicio da pandemia, o Presidente da APET considera que “só um governo desumano poderá atacar os cidadãos desta área cultural num momento tão grave como o actual.”

Levesinho conclui referindo que “mantemo-nos convictos e esperançosos que em breve podemos todos voltar à normalidade, para continuarmos a trabalhar em prol da cultura portuguesa e para proporcionar aos aficionados excelentes momentos deste magnifico espetáculo cultural.”

Para ver