Subida do IVA nas Touradas: “A minha área é a música, não as touradas. Esse é um problema do sector”, diz Álvaro Covões

Foto: Infocul.pt

O Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa recebeu hoje, 15 de Janeiro, a apresentação do projecto DeclareAção, um manifesto que junta vários festivais no sentido de fazer e incentivar mudanças nos hábitos em prol de um mundo melhor.

Entre as várias entidades presentes e à parte da apresentação, o Infocul conversou com Álvaro Covões, que ali esteve também presente enquanto responsável da APEFE (Associação de Promotores de Espectáculos, Festivais e Eventos).

Recordou que em 2019 existiu “uma vitória muito importante, o reposicionamento do IVA nos 6% depois do aumento aquando da Troika, porque nos colocou em linha com os restantes festivais europeus com os quais também competimos”.

E sobre a proposta de aumento do IVA para os 23% na tauromaquia, foi objectivo: “A minha área é a música, não as touradas. Esse é um problema do sector. É algo que o sector tem de discutir com o governo e os partidos parlamentares”.

Sobre o processo de compra do Campo Pequeno disse que “a compra apenas se efectua quando se faz a escritura, o processo não está concluído. Portanto ainda não há nada”.

Alguns meios de comunicação apontam para final de Janeiro, a conclusão do processo. Covões diz que “esperemos que sim. A expectativa é essa mas quem poderá dizer isso é quem tem a gestão da insolvência”.