Talavante triunfa no segundo espetáculo de Olivença

El Juli cumpre hoje o seu décimo sexto passeillo consecutivo na feira de Olivença "Despensero" abriu a tarde; recebeu por verónicas , três tantas de derechazos levantaram uma faena onde se viu tourear também por naturais ; no final veio um pouco a menos com o toiro a acusar alguma falta de força,  eficiente na hora de entrar a matar e cortou a primeira orelha da tarde.
Miguel Angel Perera não teve matéria no seu primeiro;  esteve variado no capote;  na muleta depois de três séries de derechazos ficou sem toiro quando se preparava para tourear por naturais;  matou de sorte natural à primeira não cortou troféus;  sendo o toiro assobiado no arraste . Alejandro Talavante tentou por "tijerillas" mas o toiro saia solto; foi à verónica que brilhou rematando com uma meia;  brinda ao público e inicia com um passe cambiado nos médios;  duas séries de naturais fortes aplausos e oles;  uma faena de Temple e de arte rematada com uma grande estocada, duas orelhas e o galo do seu amigo Ricardo. El Juli não teve matéria prima para bordar o seu toureio;  brindou ao público e foi apenas a filarmónica e uma série de derechazos que alegraram uma faena sem história; valeu a eficiente estocada e o querer para petição de orelha. O quinto da tarde era o único pertencente à ganadaria de Domingo Hernandez (todos os outros Garcigrande) e foi também o mais pesado com quinhentos e quarenta kilos. Miguel Angel Perera quis também brindar ao seu público, mas o manso dificultou a sua lide;  pensava e retrocedia aos cites do toureiro, foi a persistência e a maestria de Perera que se arrimou sem se mover no final de uma faena sem bravura e sem emoção. Matou à primeira estocada escutou um aviso e corta uma orelha. 

Alejandro Talavante fechou a tarde com "Emocion" um colorado de Garcigrande que lhe valeu mais duas orelhas e uma faena difícil de descrever a preto e branco. Toureio de arte o de Talavante.  Cheio de não há bilhetes; meteram os toureiros tudo num desgastado curro de Garcigrande. 

Pena não se ter repetido o sucesso do cartel idêntico de dois mil e doze em que todos os intervenientes saíram em ombros.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*