Tem “havido comunicação com bastantes empresários” para se pensar no pós crise do Covid-19, diz Presidente da Associação de Empresários Tauromáquicos

Em tempos de crise e com o sector tauromáquico parado, no que diz respeito à realização de espetáculos, devido à pandemia da Covid-19, os aficionados à Tauromaquia deixam o futuro das corridas de touros nas mãos dos empresários e na maneira como vão promover os eventos no pós crise.

Neste sentido, o Toureio.pt falou com Paulo Pessoa de Carvalho, Presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos, que nos disse que tem “havido comunicação com bastantes empresários, aliás uma comunicação assídua. Mas em termos do que serão as práticas aconselháveis e uma orientação para os caminhos a seguir”, acrescentando que “estamos a acabar de perceber através da informação que vai saindo o que existe de concreto e como isso poderá afetar/beneficiar diretamente os nossos associados.”

Pode aceder ao recurso Estratégia de roleta e assim poderá ter um nova solução

Paulo Pessoa de Carvalho refere que os  Empresários Tauromáquicos Portugueses iriam reunir em “Assembleia Geral até final deste mês de Março, mas que neste momento está suspensa sem qualquer previsão de realização pelas razões conhecidas”, salientando que ainda assim, “as pessoas que se mostraram disponíveis para contribuir para o futuro da APET, juntaram-se e estão activamente empenhadas em tornar a APET um instrumento de utilidade para os seus sócios e para o sector da tauromaquia em geral no nosso país.”

Esta informação também lhe pode interessar: https://melhores-cassinos.com/jogos-de-casino/european-roulette