Terrugem: Emoções em noite de homenagem aos fundadores da praça de touros

Terrugem

Corrida de toiros de homenagem aos fundadores da praça de toiros de Terrugem, um cartel Interessante e variado, composto por: Rui Salvador, Sónia Matias, Manuel Telles Bastos, o Mexicano Emiliano Gamero e os praticantes Joaquim Brito Paes e Tristão Telles Queiroz, um bem-apresentado e bravo curro de toiros da ganadaria de Falé Filipe.

Uma corrida fora de data, mas que resultou em pleno tanto em termos artísticos como de público, a homenagem mais que merecida aos fundadores, a receita a reverter para as obras de manutenção da praça, e o cariz solidário da associação proprietária da mesma em conjunto, são parte da justificação da quase enchente dos três mil lugares da castiça praça.

Rui Salvador abriu a noite com o público ainda frio e perante um toiro que se esgotou rápido, no entanto o cavaleiro de Tomar puxou de todo o seu saber e entrega e terminou em bom plano a primeira lide da noite.

Sónia Matias que goza de grande popularidade nesta praça, andou também em grande plano numa lide que chegou forte às bancadas.

Manuel Telles Bastos não se intimidou com um toiro que pedia contas, adornou-lhe as investidas e conseguiu impor o seu toureio clássico e de verdade, ferros de grande nota, uma atuação que os verdadeiros aficionados valorizaram fortemente.

Emiliano Gamero trouxe até à Terrugem os verdadeiros aromas do Toureio mexicano, um toiro que pedia contas, Gamero ainda assim resolveu bem a papeleta e chegou forte às bancadas deixou alguns ferros de boa nota, misturados com alguns números que recolheram grandes aplausos da plateia.

Joaquim Brito Paes mostrou uma solvência ímpar, e uma preparação extraordinária, para com uma alegria contagiante lidar um toiro que investia com emoção, aguardou em força ao respeitável público (ao qual brindou a lide) que lhe tributou fortes aplausos,

Tristão Telles Queiroz, viu o seu toiro ser recolhido depois de lhe ter cravado dois bons ferros compridos e dois curtos, segundo o regulamento o toiro estava lidado mas em boa hora e segundo gentileza do ganadeiro Falé Filipe foi lidado o sobrero que viria a ser premiado com volta dada pelo Maioral representando a ganadaria.

Conheci o Tristão pela tarde, ou melhor: penitencio-me de não o ter reconhecido, e ter conhecido o colega António Prates que o acompanhava, (obrigado pela boleia) desejei-lhe sorte de coração, e fiquei feliz pela lide que teve e pela emoção e alegria que transmitiu às bancadas, contribuiu assim para que esta grande noite tivesse terminado da melhor forma possível.

Estava em disputa um prémio para a melhor pega, Tiago Policarpo dos forcados amadores de Arronches foi o vencedor, na quarta pega da noite. Também o seu colega Luís Marques abriu a noite numa boa pega ao primeiro intento.

Pelos forcados de Monforte Gonçalo Parreira saiu lesionado depois de uma tentativa, foi dobrado por Rui Silva que resolveu ao segundo intento. Dinis Pacheco executou uma grande pega ao primeiro intento.

Menos sorte e acerto para os forcados académicos de Coimbra Miguel Tavares executou uma extraordinária primeira tentativa aguentando sozinho uma enormidade, complicou-se e apenas resolveu de forma estóica ao quarto intento, fechou praça Guilherme Carvalho à terceira tentativa.

Após a cerimónia inicial foi guardado um minuto de silêncio em memória dos fundadores já falecidos, quinze já não estão entre nós, mas certamente que lá de cima se emocionaram com o momento. Quanto a mim, que conheço e acompanhei esta grande obra desde os seus primórdios, acho que a maior homenagem que podemos fazer a toda esta gente, é perpetuar nos tempos os valores e o intuito com que foi criada, e que os seus proveitos sejam canalizados para as causas nobres que todos conhecemos.

De salientar que o espetáculo foi dirigido por Ana Pimenta, assessorada pelo Médico-veterinário José Gierra.

Para ver