Terrugem: Noite de pouca história…

Terrugem, corrida de toiros integrada nas tradicionais festas em honra de Santo António. O primeiro da noite foi um bravo toiro da ganadaria de Manuel Veiga que serviu na perfeição para Francisco Cortes abrir a noite com uma lide interessante na noite em que era homenageado nesta castiça praça Alentejana pela passagem dos seus vinte anos de alternativa.  Foi premiado com volta acompanhado do forcado Luís Valério dos amadores de Montemor que executou sem problemas uma boa pega à primeira tentativa.

Ana Baptista brindou a sua primeira lide a Francisco Cortes, andou valente e com acerto perante mais um bravo e encastado toiro de Manuel Veiga, cravou ferros de boa nota sendo o último no corredor com o toiro apertar e que serviu para terminar uma atuação bem positiva e que além de volta foi premiada pelo reconhecimento e grandes aplausos do respeitável. 

Luís Samarra dos amadores de Monforte pegou o segundo da noite à primeira tentativa. 

João Moura Caetano conta por triunfos quase todas as corridas que tem feito esta temporada, o primeiro que lhe tocou em sorte, também da ganadaria Manuel Veiga  pedia contas e Moura Caetano teve uma lide acertada que agradou às bancadas. Manuel Dentinho do grupo de Montemor pegou à terceira tentativa. Forcado e cavaleiro agradeceram nos médios apesar de terem sido premiados com volta. 

Os três toiros da segunda parte da corrida pertenciam à ganadaria de Canas Vigouroux, o primeiro deles lidado por Francisco Cortes permitiu ao cavaleiro de Estremoz uma atuação onde se puderam ver ferros de boa nota e que foi do agrado do público. Carlos Pinhel forcado da terra a pegar na formação de Monforte pegou à segunda tentativa o quarto toiro da noite tendo os dois artistas sido premiados com volta. 

Ana Baptista encontrou algumas dificuldades na lide do seu segundo que descaia bastante para tábuas, um susto sem consequências na preparação do primeiro ferro curto com o toiro a cair e embater fortemente no cavalo que fez com que o astado a partir daqui se defendesse,  ferros a sesgo e de recurso em terrenos apertados foram a tónica de uma lide atribulada que não foi premiada com volta. Francisco Barreto encerrou a noite para os amadores de Montemor com uma pega à primeira tentativa. 

João Moura Caetano calhou-lhe a fava no último da corrida,  um manso perdido que se fechou em tábuas desde o início e que impossibilitou o triunfo ao cavaleiro de Monforte que mesmo assim na forma como  cravou o terceiro curto que podemos dizer que foi o  ferro da corrida. Não lhe foi concedida volta. 

André Xarepe dos forcados de Monforte saiu lesionado depois de duas tentativas, foi dobrado por Dinis Pacheco que com grande valentia resolveu à primeira tentativa. 

Dirigiu com grande acerto o Sr Director Agostinho Borges. 

A praça registou perto de três quartos de casa, se não fosse a tal notícia do site que "enche praças" atrevo-me a dizer que tinha sido casa cheia. Foi pena!

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*