Um dia frio em Mourão, que aqueceu na arena…

Praça de Touros Dr. Líbano Esquível

Localidade: Mourão

Promotor: CampoToro – Agropecuária e Turismo, Lda

Tipo de Espetáculo: Festival Taurino

 

Ganadaria: Murteira Grave

Espadas: Cuqui de Utrera, Curro Díaz, El Cid, José Garrido, Manuel Dias Gomes e Joaquín Galdós

 

Diretor de Corrida: Agostinho Borges

Médico-veterinário: Dr. Matias Guilherme

Cornetim: Nuno Massano

Banda: Banda de Música Mouranense

A Praça de Touros de Mourão voltou este domingo, 4 de fevereiro, a abrir as suas portas para um segundo festejo taurino por ocasião das Festas em Honra de Nossa Senhora das Candeias, festas que porta tradição marcam o arranque da temporada taurina portuguesa.

Quis o destino que este festejo se iniciasse precisamente à hora do último adeus a um dos mais emblemáticos e importantes empresários tauromáquicos português, Nené, este que havia estado em Mourão na passada quinta-feira, horas antes do trágico acidente. Foi na última praça em que marcou presença que foi guardado um minuto de silêncio em sua memória. Neste minuto de silêncio lembrou-se também João Patinhas, uma glória da forcadagem recentemente falecida e que era presença assídua em Mourão.

Sobre o espetáculo propriamente dito, podemos escrever que contrariamente ao previsto por muitos, a praça registou uma boa entrada de público, ¾ da lotação preenchida.

Lidaram-se astados da ganadaria Murteira Grave que na generalidade deram bom jogo, permitindo aos toureiros realizar bons momentos de toureio.

Cuqui de Utrera abriu a função com uma lide esforçada sem contudo atingir o brilhantismo, pois o novilho tinha uma investida algo brusca e por alto, mas ainda assim o toureiro esteve por cima do seu oponente.

Curro Diaz teve momentos de bom toureio e soube entender o seu oponente, com vários momentos a serem do agrado do público e a fazer ouvir os olés nos tendidos. Esteve a gosto numa faena com bons pormenores de toureio.

El Cid esteve a gosto e mostrou toda a sua capacidade técnica mesmo que em alguns momentos a técnica tenha superado a estética. Das melhores presenças em Mourão este ano, tendo dado duas voltas à arena, a pedido do público.

José Garrido teve que suar perante um astado que não lhe facilitou a vida mas que fez vir ao de cimo a capacidade do toureiro de saber esperar pelos momentos certos para retirar o que de melhor o seu oponente tinha

Manuel Dias Gomes teve uma actuação de altos e baixos, diríamos que típica de inicio de temporada. Longe do seu melhor, ainda assim a deixar o perfume do seu toureio.

Joaquín Galdós teve o novilho mais complicado da tarde e acabou por prolongar demasiado a faena. Bons momentos mas poderia ter tido melhor noção de ritmo de espectáculo.

Cuqui de Utrera ofereceu o sobrero ao público culminando assim o festival de Mourão com mais um bom momento de toureio.

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*