VI Festival Rádio Campanário . Grande ambiente e casa praticamente cheia.

Festival taurino da Rádio Campanário com um "passeillo" único em Portugal ; onde na arena Nossa Senhora da Conceição Padroeira de Portugal acompanha os artistas e a quem lhe é pedida a bênção para a temporada que se avizinha.  A Luis Rouxinol coube abrir a tarde perante um bem apresentado novilho de António Charrua,  parou o novilho com três bons ferros compridos sendo muito aplaudido na brega do terceiro,  saca o "Ulisses"  e crava três curtos rematando as sortes com piruetas , terminado  com "Antonete" cravando dois ferros de palmo e o tradicional par de bandarilhas. Luís Valente do Grupo de Forcados de Montemor executou a primeira pega da tarde sem problemas e ao primeiro intento. 
 
João Moura Jr lidou um novilho de Francisco Romão Tenorio que evidenciou bem as características do encaste Murube que definem esta ganadaria,  sem xispa , foi lidado com inteligência por Moura Jr , numa actuação em que o cavaleiro de Monforte esteve e muito por cima do seu oponente. Gonçalo Rovisco do Grupo de Forcados de Évora saiu lesionado na primeira tentativa resolveu o cabo António Alfacinha.
João Telles Jr lidou um novilho da ganadaria Passanha  ; começou bem nos compridos; na lide dos curtos andou com altos e baixos tendo apontado pormenores;  não rompeu mas evidenciou fortes ganas de triunfo. Vasco Carolino pelo grupo de Montemor efectuou ao primeiro intento a pega ao novilho de Passanha.  O rejoneador espanhol Manuel Manzanares que cortou uma orelha de peso na  recente feira da Madalena em Castellon veio até Vila Viçosa para lidar um novilho da ganadaria Passanha que recebeu dobrando-se e levando-o toureado na garupa, agradou este início de faena ao respeitável, Manzanares aproveitou da melhor forma um novilho em que o único defeito era a falta de força; pisou terrenos de compromisso;  e andou com desenvolto na brega e acertado na hora de cravar, uma lide conseguida avaliada com alguma frieza pelo público. João Salgado efectuou pelo grupo de Évora a quarta pega da tarde à segunda tentativa. 
O jovem Jacobo Botero, Colombiano radicado em Portugal lidou também um novilho da ganadaria Passanha; 
Sem deslumbrar mostrou desembaraço e cravou ferros soltos de boa nota;  terminou com uma rosa. Diego Caeiro dos Forcados de Montemor apenas concretizou à terceira tentativa. Em último lugar actuou no cavaleiro praticante João Salgueiro da Costa lidando um novilho da Quinta do Mato Demo bem apresentado e a pedir contas; Salgueiro pisou terrenos de compromisso e deixou ferros de boa nota com o publico a pedir mais. Martim Caeiro dos Forcados Eborenses fechou a tarde numa pega executada à primeira tentativa. Todos os artistas deram volta de agradecimento e todos escutaram música; escusado seria a filarmónica de serviço parar de tocar enquanto os cavaleiros trocam de montada.  Uma casa quase cheia com uma grande entrada de público e a aumentar a cada ano. Um prémio mais que merecido para quem faz as coisas com alma e com verdade. A Rádio Campanário merece! Pois divulga a tauromaquia à mais de trinta anos e organiza cada vez com mais sucesso este festival que vai já na sexta edição.
 
 

Para ver

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*