Quinta-feira, Abril 18, 2024
Publicidade
InícioCrónicasVila Viçosa: Um espetáculo que mais uma vez foi um sucesso, tanto...

Vila Viçosa: Um espetáculo que mais uma vez foi um sucesso, tanto de público como artisticamente

Vila Viçosa é como todos sabemos, a casa da Padroeira de Portugal. Anos atrás, quis a Rádio Campanário trazer a Rainha à arena da castiça e centenária praça da Vila; numa simbiose mais que natural com o espetáculo Taurino, e sempre perante milhares de pessoas. A obra foi talvez mão da Padroeira, ou já o prenúncio de que o Papa Francisco aí vinha, com os Seus abraços que abraçam todos! Seja como for; honra seja feita a esta rádio, por tão nobre e louvável atitude. Este ano, com o sol radiante que fazia; a Rainha ficou em casa; já um anjo me disse que ela queria cumprir a tradição; queria abençoar o espetáculo e os aficionados que tanto a veneram. Também outro anjo me disse a razão de tal ausência, como católico que sou, nem quis acreditar! Só digo: Aí se o Papa Francisco sabe!

VII Festival Taurino da Rádio; abriu a solarenga tarde o Maestro António Telles perante um bem apresentado novilho toiro da ganadaria Mato demo que pouco transmitiu; tendo que ser o cavaleiro da Torrinha a colocar aquilo que faltava ao astado. Uma lide asseada que foi premiada com volta. Bernardo Dentinho dos Amadores de Montemor efetuou sem problemas a primeira pega da tarde.

Ana Baptista lidou um exemplar da Casa Prudêncio; cravou-lhe três compridos a Cavaleira de Salvaterra; nos curtos o astado começou a apresentar complicações; investidas irregulares e a descair para tábuas, Ana e deu-lhe a lide adequada e deixou ferros de boa nota numa atuação que agradou ao público presente, que preenchia as bancadas da centenária praça de Vila Viçosa com três quartos. Jorge Valadas dos Forcados de São Manços executou uma grande pega ao primeiro intento. Volta para Cavaleira e Forcado.

João Moura Jr lidou um astado de Francisco Romão Tenório, impressionante, apesar de estarmos em início de temporada a preparação e a confiança deste grande Cavaleiro; uma lide com grandes momentos e ferros de grande nota rematada com um de palmo. António Calça e Pina pegou sem problemas o terceiro da tarde. Volta para Cavaleiro e Forcado.

Leonardo Hernandez rejoneador Espanhol lidou um novilho toiro de Francisco Romão Tenório; uma lide de triunfo de Leonardo; público em pé e os maiores aplausos da tarde; uma atuação alegre e carregada de espetacularidade; goste-se ou não, a festa precisa desta alegria; a resposta foi a recetividade do público que demonstrou isso mesmo. Duas voltas para Leonardo Hernandez; a primeira acompanhado do Ganadeiro Francisco Romão Tenório e do Forcado Jorge Quintas.

Marcos Tenório lidou o quinto da tarde também pertencente à ganadaria de Francisco Romão Tenório. O primeiro curto de Marcos foi o ferro da corrida; uma atuação que esfriou um pouco a meio nas que terminou em grande plano com a cravagem do tradicional par de bandarilhas. Nuno Campelo dos Amadores de Montemor apenas se fechou a terceira tentativa.

O último da tarde foi lidado por João Telles Jr e pertencia à ganadaria de seu Avô David Ribeiro Telles; foi o mais pequenote da tarde e permitiu uma lide intermitente a Telles Jr.

Jorge Silva dos Amadores de São Manços executou a última pega da tarde à segunda tentativa. Volta apenas para Forcado.

Um espetáculo que mais uma vez foi um sucesso, tanto de público (3/4 de casa) como artisticamente; onde só faltou mesmo. …a Rainha de Portugal.

 

Publicidade
Publicidade

Últimas